A arquitetura e urbanização da região dos Jardins

Composta por quatro dos mais tradicionais bairros da cidade, Jardim Paulista, América, Europa e Paulistano, a região dos Jardins é uma das mais desejadas de São Paulo. A valorização rege o bairro, que é situado entre as Zonas Sul e Oeste e ainda está próximo ao Centro. O diferencial, entretanto, está na urbanização da região, que possui vias largas, bastante vegetação e grandes casarões e imóveis de luxo.

A arquitetura dos Jardins é peculiar e nasceu de um projeto iniciado no começo do século passado. O local era basicamente um pântano, bastante úmido, inutilizado até pelos viajantes da época, que nem o colocavam na rota de parada da capital. Essas características tornaram a região perfeita para o loteamento que viria acontecer em 1913. A prefeitura, junto com a Cia. City, contratou Barry Parker, arquiteto inglês, para planejar o primeiro bairro “cidade-jardim” de São Paulo.

arquitetura e urbanização região Jardins São Paulo arquitete suas ideias 01

Planta do Jardim América

 O projeto levava em conta as características naturais do terreno e previa a construção de um ambiente que valorizasse a vida em comunidade. As ruas foram desenhadas para a circulação, com calçadas largas; as residências eram baixas e com uma área útil considerável; a vegetação pública é conservada com jardins e árvores; os recuos prestigiam o conforto térmico e luminoso. Em outras palavras, mantiveram-se os elementos originais de topografia, drenagem e vegetação.

Esse tipo de assentamento tornou-se tendência na época, quando outros bairros passaram a ser planejados nos mesmos moldes. O Jardim Europa é um dos maiores exemplos. Essas novas normas urbanísticas garantiram a preservação da massa vegetal e confirmou a futura importância da região para a cidade.

arquitetura e urbanização região Jardins São Paulo arquitete suas ideias 02

Hoje algumas partes dos Jardins são tombadas pela Prefeitura e exercem extrema importância histórica e turística. Um grande exemplo disso é a Rua Oscar Freire: ela se tornou um reduto de alta gastronomia e compras de luxo. É possível achar por sua extensão inúmeras opções de lojas, dos mais variados estilos, e restaurantes com incríveis cardápios. Além disso, a região também abriga muitos centros culturais, museus, hotéis de primeira linha e muitas outras atrações imperdíveis.

Agora que você já conhece um pouco da arquitetura dos Jardins, que tal dar uma volta pelo bairro?

Texto do Blog Lopes para o Arquitete suas Ideias

Deixe seus comentários e visite nossa página do Facebook e o Twitter!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s