Você prefere ter ou trabalhar em um escritório de arquitetura?

Muitos arquitetos se formam e querem entrar no mercado de trabalho a todo custo. Mas não é fácil conseguir clientes. Você não é conhecido e nem seu trabalho pode ser visto por muitas pessoas. Então mesmo um brilhante arquiteto leva certo tempo para adquirir bons trabalhos.

Porém nas faculdades de arquitetura é difícil existirem disciplinas sobre administração, marketing ou até mesmo psicologia. Peraí, psicologia? Sim, você já deve ter ouvido que os arquitetos trabalham com os sonhos das pessoas e não estou dizendo que temos que começar a estudar sobre Sigmond Freud, mas seria bom entender melhor as emoções, ideias e valores junto com nosso clientes.

O problema é que abrir um escritório sem noção nenhuma de como se administrar uma empresa pode ser bem complicado. Há muitas variáveis que devem ser trabalhadas para que um escritório possa se manter, até mesmo sem clientes. Somente para exemplificar, você conhece ou já ouviu falar do termo Open Doors?

trabalhando-mesa-escritorio-arquitetura-arquitete-suas-ideias

Ser um empreendedor é muito diferente de ser um trabalhador assalariado. Ser dono do próprio negócio tem suas vantagens e desvantagens. Você tende a ganhar mais dinheiro, pode definir suas horas de trabalho e quando tirar férias. Em contrapartida suas responsabilidades aumentam e seu negócio depende quase que exclusivamente do compromisso que você tem com o seu negócio.

Desta maneira, ser assalariado tem suas vantagens, pois todo mês você recebe seu salário e teoricamente só tem que se preocupar com seu trabalho. As finanças são só suas e não da empresa e demais funcionários. Pequenas empresas estão espalhadas pelo Brasil e como se pode perceber no site Infoisinfo, o mercado é bem variado. Nos Estados Unidos, quatro de cada cinco arquitetos trabalham em uma empresa de arquitetura, enquanto que aqui no Brasil 73% dos arquitetos atuam como pessoa física e muitos trabalham até mesmo sozinhos.

Trabalhar para alguém traz a segurança – teoricamente – salarial, enquanto que um empreendedor (e precisamos começar a pensar que arquitetos são além de artistas, donos de empresas) deve arcar com a divisão de lucros com sócios, pagar funcionários, administrar e gerenciar o escritório.

O arquiteto possui o caráter técnico, mas também o artístico em suas veias. Cabe a cada um entender como deve aplicar isso em seu escritório ou na empresa para qual trabalha.

E sobre o termo que comentei anteriormente, o Open Doors, é algo como o custo mensal que o escritório tem para se manter aberto. Isso inclui todos os salários e demais despesas. Para quem quer empreender, deve-se saber por quanto tempo o escritório conseguiria se manter aberto, mesmo sem cliente nenhum. Você consegue ficar um mês, seis meses ou um ano somente com o seu caixa atual?

Ter esse conceito em mente pode ajudar na hora que você mais precisar, afinal a economia não está boa, você pode ficar doente ou sofrer um acidente. Sendo o dono, quem vai cuidar das finanças enquanto você não estiver apto para isso?

Pense nisso, estude e boa sorte na carreira! Mas afinal, você prefere ter ou trabalhar em um escritório de arquitetura?

Deixe seu comentário aqui! Vamos ver o que a maioria pensa sobre o assunto.

 Fonte imagem

Conheça nossa página do Facebook e o Twitter!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s