10 Pontos para Cidades Habitáveis: Lições de Singapura

10 pontos cidade Singapura arquitetura arquitete suas ideias (1)

Populações urbanas estão se expandindo exponencialmente conforme as pessoas migram para capitais onde as oportunidades econômicas prometem mobilidades social e acesso a educação, saúde e onde a oferta de trabalho é mais abundante que em áreas rurais. Nações antes consideradas no “terceiro mundo” estão dando seus saltos para acomodar o crescimento populacional com ponderadas considerações na concepção dessas novas capitais urbanas. As tendências populares mudaram consideravelmente e tem contribuído para algumas das mais densas cidades urbanas nunca antes vistas na história. A ascensão na classificação de cidades como “mega-cidades” e os problemas que esta alta densidade populacional causa perante ao fato de que nossas cidades atingiram um nível de saturação precisa ser combatido.

Singapura, uma nação insular no Pacifico Asiático, é o terceiro país mais denso no mundo. O Center for Liveable Cities e o Urban Land Institute participaram de uma cúpula de líderes de planejamento e políticos para discutir os passos que Singapura estava dando com o seu desenvolvimento para combater ao crescimento populacional urbano.

10 pontos cidade Singapura arquitetura arquitete suas ideias (4)

O aspecto mais importante nos sucessos que Singapura tem visto é a premeditação daquele que vai projetar suas cidades com uma estratégia de colocar os habitantes em primeiro lugar. Patrick I. Phillips da ULI escreve: “O que, onde, e como nós construímos para acomodar estas mudanças [mercado de capital reestruturado; custos de energia mudando; deslocamentos populacionais e demográficos; mudança nas necessidades de habitação e avanços tecnológicos] distinguirá as cidades bem sucedidas daquelas que sofrem”. 10 Points for Liveable High Density Cities: Lessons from Singapore mostra “como Singapura transformou os desafios de uma rápida urbanização em oportunidades, criando um atraente ambiente de trabalho e vivência”. O poder do documento é que este pontos são aplicáveis universalmente e são viáveis quando são partes de uma transformação progressiva do ambiente construtivo, como processo de uma rápida urbanização.

Veja quais são estes pontos a seguir:

Ponto 01: Planejamento para Crescimento a Longo-Prazo e Renovação
Estabelecer metas de longo a médio prazo ajuda a estabilizar a expectativa do futuro da cidade em meio a mudanças populacionais e demográficas além das condições econômicas variáveis. Ao colaborar com planejadores e agências governamentais uma cidade pode estabelecer uma política de terras e controle de desenvolvimento de modo responsável para que o programa continue a responder às necessidades das comunidades e a meta geral da cidade. Decisões inteligentes de planejamento prematuro pode fornecer a estrutura para um modelo de “cidade habitável”.

Ponto 02: Abrace a Diversidade, Adote a Inclusão
Diversidade é um benefício cultural para cidades e fazer do ambiente urbano um lugar interessante e único para se viver. Mas há oportunidades econômicas construídas para o projeto com diversidade e inclusão como um objetivo. Projetando para uso misto e flexibilidade no uso de terra garante que as comunidades não dependam só de uma indústria para sua economia. Também assegura uma diversidade de recursos e amenidades à vários grupos econômicos e culturais, abordando as tensões culturais que possam existir devido a intolerância dentro das comunidades exclusivas.

10 pontos cidade Singapura arquitetura arquitete suas ideias (2)

Ponto 03: Traga a Natureza Para Perto das Pessoas
Um componente chave de uma cidade habitável é a saúde de seu meio-ambiente. Este ponto enfatiza a necessidades das cidades em fornecer espaços para massas verdes, locais com água, parques, e lugares naturais para recreação. Uma abundância de espaços verdes é um modo natural de controlar a qualidade do ar e altas temperaturas resultantes do aquecimento do asfalto e concreto.

Ponto 04: Desenvolvimento Acessível, Bairro de Uso Misto
Projetando comunidades auto-suficientes e bairros compactos diminui a inquietação das grandes cidades e promove o acesso a amenidades de uso comum, assim como fortalece os laços comunitários. O uso misto também implica em diversificação da população sócio-economicamente e trabalha intimamente com o Ponto 02.

Ponto 05: Faça os Espaços Públicos Funcionarem

Existem vários espaços desperdiçados e inutilizados nos limites da infraestrutura da cidade. Fazendo uso destes espaços inativos, são geradas oportunidades para vários tipos de desenvolvimento. Esses potenciais espaços públicos podem ser desenvolvidos para servir para múltiplos usos e para adicionar vitalidade à cidade.

10 pontos cidade Singapura arquitetura arquitete suas ideias (1)

Ponto 06: Priorize o Transporte Verde e Opções de Construção
Desenvolver uma infraestrutura que apóia e encoraja o transporte verde ajuda a reduzir a dependência energética e seu consumo. Isso requer o desenvolvimento consciente de recursos e previsão em estratégias de crescimento. Algumas politicas incluem a expansão do transporte público e fazer os percursos dos pedestres seguros e acessíveis.

Ponto 07: Alivie a Densidade com Variedade e Cordões Verdes
Singapura adotou um zoneamento estratégico que encoraja o desenvolvimento de uso misto, intercalando edifícios mais altos e mais baixos em uma região. Isto varia o skyline da cidade e também garante intimidade às ruas e evita a criação de corredores estreitos ao longo das ruas. O zoneamento misto também estimula naturalmente o uso diversificado dos espaços.

Ponto 08: Ative Espaços para Maior Segurança
Projetos de habitação em arranha-céus em Singapura têm aumentado a visibilidade da rua ao aplicar o princípio de que “os olhos da vizinhança estão na rua” aumentando a segurança do bairro mais efetivamente do que uma autoridade ou um segurança o faria. Isso promove um sistema de inclusão natural baseado na confiança entre vizinhos e entre comunidades.

Ponto 09: Promover Inovação e Soluções Não-Convencionais
Soluções para problemas urbanos que são específicos da cidade incentivam a busca por novas soluções e inovações no que diz respeito à administração de recursos e opções de uso da terra.

Ponto 10: Faça “Parcerias (Pessoas Público Privado) 3Ps”
O progresso requer colaboração. A Parceria 3P assegura que constituintes tenham suas diversas necessidades e preocupações devidamente abordadas. Assegurando que as esferas públicas e privadas, governo e cidadãos tenham propriedades partilhadas em suas cidades e uma voz neste desenvolvimento.

10 pontos cidade Singapura arquitetura arquitete suas ideias (3)

Prontos para começar aqui no Brasil?

Fonte: Arch Daily

Anúncios

One response to “10 Pontos para Cidades Habitáveis: Lições de Singapura

  1. É Um grande exemplo de que as cidades podem ser planejadas, com qualidade de vida sem agredir a natureza..

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s