7 dicas do que não dizer ou fazer ao se apresentar para um cliente

 7 dicas do que não dizer ou fazer ao se apresentar para o cliente arquitete suas ideias

Conseguir clientes pode ser fácil para alguns e quase um parto para outros. Muitos escritórios são criados a partir de uma sociedade onde um sócio é o mais “marketeiro” e o outro é quem tem as “ideias”. É de praxe falar que a primeira impressão é a que fica, então temos que tomar muito cuidado com o que vestimos, usamos e falamos em um primeiro encontro.

Para aqueles que estão sozinhos na lida diária de conseguir novos clientes ou para quem quer aprimorar suas skills de negócio, aqui vão algumas dicas e tipos de pessoas que você NÃO deve ser ao se apresentar a um possível cliente:

1 – O sem nome
Você não deve iniciar e manter uma conversa dizendo somente com quem trabalhou, para quem fez um projeto ou quem conhece de importante. Depois deste encontro a pessoa pode só se lembrar disso ao invés do seu nome.
2 – O entregador de cartões
Ir a um evento de networking e ficar entregando cartões para todo mundo não é a melhor forma de ser lembrado. Um cartão não é uma apresentação, é um lembrete dos seus dados para um contato futuro. Mas se a pessoa pegar um cartão e não lembrar de quem é, não tem muita função certo?
3 – O tagarela
Você está conversando com um possível cliente. Agora não é a hora de falar da sua vida e como você chegou até aqui, qual é o nome do seu cachorro ou quantos títulos você tem. Algumas pessoas falam de tudo, menos quem são. Fique no básico, quem é você e porque a outra pessoa poderia lhe contratar.
7 dicas do que não dizer ou fazer ao se apresentar para o cliente arquitete suas ideias 2
4 – O mole
Eu não sei quanto a vocês leitores, mas eu costumo ter uma má impressão de pessoas que na hora do aperto de mão deixam a mão mole ou não “sacodem” propriamente. Um aperto mole pode passar a impressão de falta de vontade, desinteresse e até mesmo nojo. Um aperto de mão firme (mas que não precisa esmagar a mão da outra pessoa) demonstra seriedade e confiança. E isso serve para homens e mulheres!
5 – O confiante
Excesso de confiança também pode ser prejudicial ao iniciar uma conversa. Há pessoas que acham que podem simplesmente ir entrando em uma conversa alheia, assim do nada. Chega a ser inoportuno forçar a entrada em uma situação onde não foi previamente convidado. Antes de fazer isso, espere até ser notado ou apresentado por alguém.
6 – O zombie digital
Ok, você está em um evento para conhecer pessoas, seja uma festa ou um encontro de fornecedores. Tudo o que não precisa fazer é fica todo o tempo no celular. Como vai conhecer novas pessoas se fica absorvido pela tela brilhante em suas mãos? Olhe em volta e busque novos horizontes.
7 – O hipster
Ninguém deve julgar o livro pela capa, mas há certos casos onde as maneiras e formas de agir importam. Ir ao um evento formal de chinelo e bermuda é uma delas. Por mais que a nossa área seja criativa, em certo momentos temos que nos portar de forma que a sociedade entenda. Poucos podem fazer como Steve Jobs que ia a reuniões com CEOs de grandes empresas descalço e sem tomar banho.
Pensando em menor escala, é melhor estar bem apresentável primeiro, do que ter que dissociar a sua má primeira impressão com seu bom trabalho.
Concorda com essas dicas? Tem outras? Deixe seu comentário aqui!
Curta a página do Facebook e siga no Twitter.
Fonte: Slideshare
Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s