Imóveis Incomuns – Conheça a Casa Bola

imóvel inusitado - A Casa Bola

Uma construção realmente inusitada, que chama a atenção de todas as pessoas, sem exceção, que passam pelas redondezas. Situada na Rua Amauri, esquina com a Avenida Brigadeiro Faria Lima, considerado um dos imóveis em São Paulo mais bem localizados e totalmente incomuns, a Casa Bola é, com certeza, um dos projetos mais ousados da arquitetura paulista.

Uma construção inusitada

O imóvel, além de ser assinado pelo arquiteto Eduardo Longo, serve de residência para ele e sua família. A construção foi iniciada em 1972 e finalizada após seis anos, embora esteja sempre em constante ampliação e aprimoramento, pois o arquiteto continua a desenvolver o seu projeto, sempre evidenciando a forma circular.

Por que uma bola?

De acordo com Eduardo Longo, o formato esférico é o único que possibilita o desenvolvimento de uma série de diversos imóveis residenciais sem que as paredes ou quaisquer outras superfícies fiquem germinadas, proporcionando assim uma melhor circulação de ar e conforto acústico.

O interior da Casa Bola

A construção da Casa Bola

Todo o projeto foi construído e edificado pelo próprio arquiteto através do emprego de materiais reciclados, muito ferro e cimento, tornando-se assim uma estrutura bastante resistente.

A casa inteira foi construída com formas curvilíneas, inclusive os móveis e outros detalhes da casa, tudo possui acabamento arredondado e não poderia ser diferente, visto que o arquiteto também os projetou. Todos os itens no imóvel são feitos de concreto branco, com alguns detalhes em couro ou espelhos.

Seu interior lembra muito o de uma embarcação, com a maioria dos elementos fixos e/ou embutidos nas paredes, janelas e escotilhas arredondadas. O arquiteto afirma que adora barcos, embora não tenha muita afinidade com o mar, portanto, resolveu projetar a sua própria embarcação na cidade, em terra firme.

O progresso do imóvel

O progresso construtivo

No ano de 1974 toda a estrutura que serviu de base para a construção estava pronta, feita de diversos tubos metálicos dispostos como os meridianos e paralelos de um globo, com 4 metros de raio, resultando em uma esfera de 8 metros de diâmetro.

Todo o progresso levou cerca de 6 anos e nem sequer foi licenciado pela prefeitura, pois a ideia inicial do arquiteto era construir uma maquete com lonas e tábuas, que seria logo descartada. No entanto, a Casa Bola tomou outras proporções.

No projeto inicial a ideia era criar uma casa livre de divisões, como um flat, porém o arquiteto percebeu ao longo do processo que seria bastante difícil adaptar-se ao mesmo tempo com a nova forma do imóvel e um novo estilo de vida dentro de casa. Sendo assim, Eduardo Longo resolveu reproduzir a forma de um dos tipos de apartamentos mais procurados, um imóvel mais convencional, com suíte, lavabo social, quarto de empregada e etc.

Escorregador da Casa Bola

Elementos especiais

Além da forma inusitada e do interior com aparência de um apartamento futurístico do fundo do mar, a Casa Bola possui algumas características que merecem relevância, como o escorregador que servia como uma forma rápida e divertida de sair do imóvel e há pouco tempo foi transformado pelo arquiteto em um chafariz, a chaminé que possui formato de uma girafa e um terraço com redes localizado no quarto e último pavimento do imóvel.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s