Como abrir o seu próprio escritório de arquitetura, parte 3

escritorio_de_arquitetura_arquitete_suas_ideias

Depois de ver as primeiras dicas para montar seu escritório aqui e aqui, hoje eu fecho esta série de postagens com as dicas finais de como você deve proceder para melhorar suas chances de sucesso. Não deixe de conferir!

11. Faça parcerias com grandes escritórios para participar de grandes projetos.

 Em um escritório pequeno será quase impossível participar de grandes licitações ou projetos, até mesmo pela falta de mão de obra para trabalhar no projeto. Mas você sempre pode firmar parcerias e colocar seu nome em projetos de grande de escala. Segundo Melissa Werner, você precisa fazer com que os grandes escritórios saibam que você tem interesse em trabalhar com eles. Ao entrar em contato com outros escritórios, que podem ser especializados em fazer projetos totalmente diferentes dos seus, você pode, dentro de um mega projeto, como shoppings, aeroportos, centro de convenções e assim por diante, projetar um restaurante por exemplo. Assim você poderá participar em uma pequena parte de um grande projeto, que pode levar a trabalhos maiores no futuro.

 Outra possibilidade é que um grande projeto venha para sua cidade e um escritório de fora precise da sua experiência local para ajudar  nos trabalhos. Pode ser que você não tenha experiência em escalas muito grandes, mas nessa hora a troca de informações e técnicas ajudará ambos os lados.

12. Não jogue fora oportunidades “excêntricas”.

 Sylvia Kwan, membro do Instituto Americano de Arquitetos, ainda fica satisfeita e feliz ao lembrar de um e-mail um pouco estranho que recebeu há alguns anos. Ela conta que recebeu um propaganda de um programa de Tv chamado “Extreme Living”. Ao submeter seu projeto ao programa e depois dos criadores aceitarem mostrar o projeto no show, pelo menos duas vezes ao ano o programa reprisa, e o escritório recebe ligações de clientes sobre novos projetos. Como se o projeto tivesse sido feito naquele mês.

 Ou seja, aproveitar oportunidades que aparecem, mesmo que um pouco estranhas logo de início, podem gerar uma boa publicidade para seu escritório. Seja um projeto para um parente sem dinheiro, um programa de decoração em um canal de Tv fechado, ou até mesmo fazer um projeto sem nem mesmo ter cliente (mais algumas imagens digitais para seu portfolio).

13. Tenha um network com toda a indústria, não somente com os arquitetos.

 Caso você conheça um vendedor de móveis em uma festa, não o subestime somente pelo fato dele não ser um arquiteto. Fabricantes e fornecedores tem valiosas informações que pode ajudá-lo a conseguir novos projetos. Essas pessoas são muito boas para fazer negócios e conhecem as empresas que precisam de serviços na sua cidade, quem está expandindo, quem está mudando de endereço, quem está querendo comprar salas comerciais e várias outras coisas. Ter uma grande rede de contatos, em todas as áreas, facilita muito a vida de um arquiteto. Afinal eles podem estar procurando o mesmo tipo de trabalho que você está, mas de um ângulo completamente diferente do seu, onde todo mundo pode se beneficiar disso.

14.Publique seu trabalho onde os clientes irão realmente vê-lo

 Lembre-se que nem sempre as suas revistas favoritas são aquelas que seus possíveis clientes leem. Ou seja, revista de arquitetura, são arquitetos que compram, na sua maioria. Evidente que ao ter seu projeto publicado em algum lugar, muitas pessoas irão passar a conhecê-lo(a), mas revistas especializadas de arquitetura são feitas para quem gosta ou vive de arquitetura. Mas sabemos quem nem todas as pessoas tem esse interesse, não é mesmo? Por que então não escolher revistas  de negócios ou lifestyle? É bom ser reconhecido por outros arquitetos, mas cá entre nós, não são eles que vão trazer novos projetos para seu escritório. Busque seus clientes em locais onde eles possam ler sobre você.

 15. Saia da toca e interaja no meio social

  Há locais onde nunca se para de conversar sobre reformas, construção e imóveis. Um local por exemplo é o playground. Assim como a academia de musculação, ou um churrasco ou qualquer lugar onde pessoas circulem pessoas. Principalmente novos pais e mães a procura de um lar. Caso você tenha filhos, eles são a melhor forma de começar um negócio. Pois é saindo com eles para brincar em um parquinho ou para comprar fraldas, que será onde você encontrará pais na mesma situação. Caso seu escritório seja especializado em casas unifamiliares, melhor ainda, pois nessa área a melhor publicidade é o boca a boca. Na porta da escola, na creche ou no final da aula de natação. Sempre será necessário uma reforma aqui, outra ali, um conselho, ou mesmo um projeto bem modesto. Mas conhecendo você melhor, eles lhe contratarão.

 É sabido que arquitetos podem não ter uma vida social muito badalada, mas é preciso sair por aí para que seus futuros clientes saibam que você exista! Isso demanda muito esforço, energia e uma vida pessoal transparente.

 Você não pode separar sua vida pessoal do seu negócio. Quando você pensa que aquele evento de sexta a noite será para descansar, passear com sua família ou amigos, espere até começar uma conversa e no meio dela um amigo de um amigo seu falar “estou pensando em comprar uma casa ou reformar a minha” e seu espírito de arquiteto vai aparecer. Mesmo que você não queira, perder um possível cliente não pode ser jogado fora.

 Quando chegar ao ponto de que você, mesmo não querendo sair, for para uma festinha de criança de 7 anos da amiga do seu filho só porque ouviu que o tio dela comprou um terreno e está querendo projetar uma loja, aí sim, você está pronto para andar com as próprias pernas em relação ao seu escritório, diz Mark Cavagnero. Se você não está pronto para fazer isso, então é provável que você não esteja pronto para seguir com um negócio próprio, pois as pessoas não vão simplesmente ligar e contratar você. É necessário sim, sem sombra de dúvidas que você vá a luta.

Boa sorte.

Fonte: Architizer, imagem

Leia também:

As dez melhores faculdades de arquitetura no mundo

10 casas japonesas extraordinárias

Como é o curso de arquitetura? Parte 3

 

Dê o seu Feedback, avalie esse post:

Advertisements

9 responses to “Como abrir o seu próprio escritório de arquitetura, parte 3

  1. Pingback: Arquitete suas Ideias no Japão – 2k540, Akihabara, Tokyo | Arquitete suas Ideias·

  2. Pingback: Seja um arquiteto de um ambiente de trabalho positivo! | Arquitete suas Ideias·

  3. Pingback: Você sabe o que um arquiteto pode fazer em sua carreira? | Arquitete suas Ideias·

  4. Pingback: Escritório Koza Holding, Turquia | Arquitete suas Ideias·

  5. Pingback: Como abrir o seu próprio escritório de arquitetura, parte 2 | Arquitete suas Ideias·

  6. Li tudo e fiquei interessada, com uma certa esperança de conseguir fazer dar certo. Me formei em gestão ambiental e não consegui nada na área que eu queria trabalhar, e sempre me pergunto se escolhi a profissão certa. E mesmo amando o meio ambiente penso que não. Quando assisto a programas ou leio revistas de arquitetura, assunto que amo, fico me perguntando porque não estudei isso e porque não sou uma paisagista hoje. Minha cunhada está cursando arquitetura e penso em voltar a estudar pra acompanhá-la e quem sabe abrir nosso próprio escritório, juntas. Estou com 30 anos, vejo pessoas tão mais novas que eu indo pra faculdade… Será que é tarde pra eu recomeçar? Tenho vontade mas tenho receio de fazer mais um grande investimento e não dar certo.
    Agradeço a postagem… Muito esclarecedor e útil.

    Gostar

    • Olá Ingrid, tudo bem?
      Você não imagina como as pessoas tem as mesmas dúvidas que você está tendo agora. Por isso mesmo fiz um post falando sobre os principais questionamentos dos leitores: http://arquitetesuasideias.com/2014/04/17/como-e-o-curso-de-arquitetura-perguntas-e-respostas-parte-4/
      Mas eu acredito que para gente ser feliz, temos que fazer o que gostamos. E daí que você está com 30 anos e tem um monte de gente novinha na faculdade!? Corra atrás daquilo que você ama! É melhor trabalhar com o que se gosta, independente da idade, do que viver uma vida sonhando com aquilo que se gostaria de ser.
      Tenha isso em mente: nunca é tarde começar. Na realidade, nunca é tarde para se fazer qualquer coisa. O importante é fazer o que se gosta, desta maneira você vai poder olhar para trás daqui a 10 anos e pensar “nossa que bom que tomei aquela decisão há 10 anos e hoje estou feliz”, do que imaginar que em 10 anos ainda vai estar pensando se investe ou não em outra coisa.
      Boa sorte nessa nova jornada!
      Volte aqui e conte depois como está se saindo!
      Obrigado!

      Gostar

  7. Nossa! Como fiquei feliz com as dicas! Estou abrindo um escritorio com mais dois arquitetos recem formados e suas dicas foram muito valiosas pra mim!
    Muito obrigada de coração!

    Gostar

    • Oi Thais, tudo bem?
      Que bom que pude ajudar um pouco. Começar uma nova carreira ou um novo negócio não é fácil certo? Boa sorte e qualquer dúvida é só entrar em contato!
      Abraço!

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s