Arquitetura minimalista japonesa #03

Esta é a terceira casa do escritório FORM/Kouichi Kimura Architects que eu coloco no site. Fico impressionado com a sutileza e simplicidade que eles conseguem impor em seus projetos. Hoje as fotos são da House of Depth (Casa da Profundidade) em Shiga, no Japão.

Você pode rever as outras casas que já estão no site: Casa da Difusão e a Casa Reticência.

A casa foi construída em um terreno muito comprido, com um espaço aberto na frente reservado das casas vizinhas por um muro de grande altura.

Como vocês podem ver, não é qualquer casa que cabe uma limosine na sua garagem. O terreno tem 10 metros de largura por 23 metros de profundidade.

Engraçado a noção que os japoneses tem de “amplo ou profundo” não é mesmo? O lote padrão no Brasil é de 15×30 metros. Como seria uma casa feita por eles aqui? Se com 23m já é a Casa da profundidade?

Claro que por lá eles dispõem de muito menos terrenos que nós. Mas é incrível como conseguem, ao meu ver, fazer maravilhas arquitetônicas em tão pouco espaço.

Apesar de urbana, com uma aparência fechada, a casa tem uma longa relação entre os espaços exteriores e interiores, que pode ser considerada como uma zona intermediária com o espaço em torno da mesma.

Existem várias áreas internas onde a linha de visão não é interrompida, visando dar maior sensação de profundidade visual. Além de “emoldurar” belíssimas imagens.

Diferente de várias casas minimalistas, nessa há o contraste da cor branca, que amplia os espaços, com a cor preta, que daria uma senção maior de fechamento, mas que ficou tão bem trabalhada que a casa não parece se confinar por causa do uso dessa cor.

Arquitetos: FORM/Kouichi Kimura Architects
Local: Shiga, Japão
Cliente: Casa unifamiliar
Ano de construção: 2007
Área do terreno: 237,28m2
Área construída: 189,82m2
Fotografia: Takumi Ota

Linhas retas esbanjam segurança nessa casa. Simples, forte e conciso.

]

Fonte: Dezeen

Anúncios

3 responses to “Arquitetura minimalista japonesa #03

  1. Praticamente os japoneses inventaram o minimalismo… do zen, (que veio do song chinês) mas… n sei se eu conseguiria viver numa casa tão esterilizada assim… essa crítica é velha, e me lembrei dela novamente assistindo Tron, the legacy.

    Gostar

    • Olá Gabriel!
      Realmente, morar em uma casa nesse estilo não é para muitos. Tem que gostar mesmo. Mas cabe aos donos deixá-la mais confortável não é? O equilíbrio é a melhor coisa na arquitetura. Nem menos nem mais.
      Eu sou suspeito para falar, pois admiro muito este estilo, mas só depois de morar algum tempo em um lugar desses que eu poderia defendê-lo ou não. Agora, utilizar alguns aspectos da arquitetura minimalista aqui no ocidente, é um detalhe muito interessante.
      Dei uma olhada no seu site, bem legal! Você também é multiplayer heim? Arquitetura, design, paisagismo, até avião já projetou…hehe…interessante.
      Bom final de semana!
      Abraço!

      Gostar

  2. Pingback: Arquitetura japonesa minimalista #04 « Arquitete suas ideias·

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s