Seoul recebe a ponte do futuro

Não deixa de ser uma ponte, mas o seu design impede-a de ser apenas mais uma estrutura de passagem no centro de Seoul. A questão ambiental não foi ignorada, mas anda de mão dada com a cultura, o lazer e as novas tecnologias. Bem-vindos ao futuro, onde, no que toca à sua função, nenhum espaço é unidimensional.

Tal como Londres ou Paris, a capital da Coreia do Sul é atravessada por um rio. Perto de 30 pontes ligam as duas margens do Han, mas a Paik Nam June Media Bridge promete ser mais do que uma simples estrutura de passagem; tornar-se-á, antes, um novo ponto central da cidade. Esta é a ambiciosa meta traçada pelo gabinete de arquitectura Planning Korea, que apresenta um projeto futurista e, como tal, concebido para ser amigo do ambiente.

A totalidade da extensão da ponte, correspondente a 1,08 quilometros, será coberta com painéis solares, de forma que a própria infraestrutura gere a energia necessária aos diversos espaços de lazer que foram projetados no seu interior. Aí inclui-se um museu, uma biblioteca pública direcionada aopúblico mais joven e um centro comercial.

E para ninguém ficar de fora, a ponte terá faixas de rodagem para automóveis e bicicletas, bem como um percurso para pedestres. Qualquer que seja o modo de transporte, a paisagem não pode deixar de ser apreciada, já que, além do rio e de todo o cenário urbano envolvente, será instalada na ponte uma série de jardins cujo crescimento é garantido pelos recursos locais – água do rio e das chuvas, ventilação e luz natural.

As funcionalidades da Paik Nam June Media Bridge não param por aí: desenhada pensando no tráfego do rio Han, a ponte dispõe de um cais preparado para acolher iates, cruzeiros e também os chamados táxis aquáticos.

Um pormenor ainda não revelado: o nome da ponte é, na verdade, uma homenagem ao artista Nam June Paik (1932-2006), considerado o “pai” da videoarte. São célebres as diversas esculturas que concebeu a partir de televisões – o mais emblemático exemplo é a peça “Pre-Bell-Man”, instalada em frente ao Museum für Kommunikation, em Frankfurt, na Alemanha – e as performances multidisciplinares que combinavam música, encenação e, claro, vídeo. Desta forma, os arquitectos da Planning Korea promovem a cobertura da ponte como uma autêntica “tela” onde artistas de todo o mundo podem projetar os seus trabalhos.

Clique na foto para assitir o vídeo com o making-of da maquete da ponte e comentários do diretor criativo:
Fonte: Obvius

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s